Entenda o porquê realizar a manutenção do nobreak
19/11/2018

Conheça as vantagens de fazer manutenção preventiva do seu nobreak

Você sabia que manter uma programação sistemática de manutenção pode aumentar a vida útil do seu nobreak? Há três tipos de prevenção, que são a preventiva, a preditiva e a corretiva. A diferença entre elas diz muito sobre como você está cuidando dos seus equipamentos e dos nobreaks a eles conectados.

Manutenção preventiva

É aquela em que há ações periódicas e programadas para verificar o problema antes mesmo de sua ocorrência. Exemplo disso é quando você substitui a bateria do nobreak antes mesmo do produto gerar alarmes.

Manutenção preditiva

Situação em que o sistema emite sinais de que é necessário algum tipo de intervenção, mas o problema não chega a repercutir para o cliente final. Se o seu nobreak já soou algum alarme, você age nessa etapa.

Manutenção Corretiva

Tipo de manutenção em que o problema já ocorreu e precisa de uma solução de conserto ou reposição do equipamento ou sistema. Isso geralmente ocorre quando o produto fica funcionando anos a fio sem revisões periódicas. Nesses casos, a situação pode chegar a um estágio em que não é mais possível correção.

Assim, escolher a manutenção preventiva, além de ser a solução mais inteligente e estratégica, é a mais barata. Isso acontece pelo fato de que a manutenção corretiva sempre implica mais custos para reposição ou consertos. Outro fator é que, até vir outro nobreak, é inevitável a queda de produtividade, uma vez que ele garante o pleno funcionamento de servidores, redes, computadores, wi-fi, modens e outras ferramentas de trabalho.

O principal cuidado com os nobreaks diz respeito às baterias, que têm vida útil determinada. A sugestão da NHS é que sua empresa realize manutenção programada, para evitar o desligamento do nobreak. O ideal é fazer manutenção preventiva de acordo com as especificações do fabricante, justamente para realizar o mapeamento de todos os nobreaks e das datas para eventuais substituições de bateria de forma programada.

As baterias geralmente duram de 3 a 5 anos, dependendo do uso e da manutenção preventiva. Além das baterias, há outros acessórios que integram o nobreak e precisam ser monitorados com periodicidade, como coolers, terminais de contato e tomadas.

Para quem quer prevenir, mas busca uma solução automatizada, é possível vincular os nobreaks a softwares de monitoramento. São ferramentas adequadas para detectar de maneira preventiva se algo não está funcionando adequadamente. Conheça algumas dessas soluções:

Módulo Ethernet Web Gerenciável

Com o módulo ethernet da NHS, você gerencia seu nobreak pela internet por meio de uma interface. Por ela, o seu equipamento é visualizado em um dashboard de monitoramento. A instalação do módulo no nobreak é plug and play, necessitando apenas da instalação do software no desktop.

NHS Control 3.1

É nosso software gratuito de gerenciamento, com o qual você monitora e acompanha os principais parâmetros dos nobreaks através de uma interface web intuitiva, capaz de enviar alertas via e-mail e pop-ups, exportar eventos e logs de monitoramento e programar desligamento automático e temporizado de computadores.

NHS Control 4.0

Versão mais completa do nosso software de gerenciamento. Acima de tudo, permite gerenciar toda sua infraestrutura de energia através de um mapa e conectar seus nobreaks via rede móvel usando GPRS. Também possibilita integrar seu monitoramento usando o módulo ethernet com o protocolo SNMP, exportar gráficos, gerenciar manutenções preventivas da bateria, programar um desligamento e enviar emails.

Outra possibilidade, ainda, é conectar o software de gerenciamento da sua empresa. Ele irá coletar as informações de qualquer nobreak NHS por meio do arquivo MIB.

Por fim, é preciso ter sempre por perto o contato da assistência técnica da NHS, que está espalhada por todo país, para prestar suporte técnico quando chegar o momento da substituição de peças ou mesmo quando precisar de informações preventivas.