Blog Nhs

Nobreaks NHS: energia segura para o agronegócio

08 fev
nhs e agronegócio

Mais de 150 mercados importam a carne de frango produzida no Brasil. Isso equivale a quase 4 milhões de toneladas embarcadas em nossos portos anualmente, segundo dados da Associação Brasileira de Proteína Animal. A excelência em genética, manejo e ambiência fazem com que o país esteja colocado como terceiro maior produtor de carne de frango no mundo.

Para manter este nível de produção, a avicultura exige cuidados constantes. E um deles parece muito simples: manter a temperatura ideal nas granjas para que as aves cresçam e se mantenham saudáveis. Porém, essa é uma variável instável. Mas por que razões?

Responsáveis pelo controle da temperatura, os aquecedores utilizados nas granjas estão conectados à rede elétrica – e, por consequência, sujeitos às oscilações de energia. Ou seja, no agronegócio a queda de energia é um fator crítico, pois pode colocar em risco a vida de muitos animais em questão de poucas horas.

Foi com este problema que uma empresa especialista na instalação de equipamentos para avicultura procurou a NHS. Um de seus produtos é justamente o aquecedor automatizado, que pode ser utilizado em praticamente todas as fases da vida das aves.

Para garantir o pleno funcionamento desses equipamentos e sua autonomia, a solução NHS foi conectar os aquecedores a nobreaks. Assim, garante-se que eles continuem ligados mesmo quando a energia elétrica sofre uma queda e também o monitoramento do sistema, evitando oscilações de corrente que poderiam alterar a temperatura nos aviários.

Segundo Juliano Quadros, executivo de contas na NHS, a maioria das granjas possui geradores para manter o fluxo de energia quando a rede cai. Porém, a utilização dos nobreaks assegura não só a continuidade do uso destes equipamentos no momento da falta da energia como também garante o fornecimento de energia elétrica confiável e estável, evitando assim o desgaste dos componentes eletrônicos sensíveis presentes na maioria destes equipamentos.

“As variações na tensão da rede elétrica causam danos nos equipamentos, porém muitas vezes esses fatores são imperceptíveis aos usuários, já que a frequência de tais variações desgastam lentamente os componentes eletrônicos. Desta forma, equipamentos produzidos para durar anos têm sua vida útil reduzida devido à má qualidade da energia fornecida pela concessionaria e grupos geradores. Portanto, a relação custo benefício de um nobreak para proteção de equipamentos ou interrupção do fornecimento de energia é bastante vantajosa” avalia Juliano.

A NHS possui uma linha extensa de nobreaks com diversas aplicabilidades e em 2018 comemora 30 anos de atividade, sendo atualmente líder de mercado da Região Sul.

 

Últimas postagens

Categorias

Tags

Linhas de produtos

Nobreaks específicos para cada situação.